segunda-feira, 6 de julho de 2009

A casa da minha vó deve ser uma espécie de lugar revigorante, daqueles que em rpg você vai depois de uma caçada pra recuperar hitpoints e mana. As barrinhas sobem sem você precisar fazer nada, só estar lá. Tudo aqui é bom - as janelas de madeira, o cantinho com o abajour e os livros com cheirinho bom de guardado (adivinha de quem herdei o gosto pelos livros?), o pão no café da tarde, até o edredon. Aqui dá vontade de acordar cedo, junto com todo mundo. Tomar café, ver desenhos na TV, ler, estudar flauta - fui estudar flauta perto da janela do segundo andar agora há pouco e céus, rende tanto! Não que seja o caso, mas qualquer tristeza, desânimo, uma uruca qualquer - é só vir pra casa da vó e tudo está curado.

Agora vou tomar banho, que o chuveiro definitivamente não está fora da lista de coisas boas daqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário