sábado, 1 de agosto de 2009

Andança

Eu decidi ser musicista erudita, mas meus pais são músicos populares e cresci cercada de música brasileira. Gosto dela, embora esse gosto englobe só certo período (nada dessa mpbzinha universitária - pelo menos não a de hoje, e a de antes se ouço é sem saber o contexto). Enfim, acabou que até hoje tem um monte de música cuja versão original eu simplesmente desconheço. Só ouvi a versão dos papis, e está bom demais. Até melhor, mas esse é o ponto desse post então vá para o próximo parágrafo.

Pois bem. Digamos que, baixando agora Andança, com a Elis Regina, comprovei minha teoria de que só ouvi os originais das músicas que realmente valiam a pena serem ouvidas (e nesse quesito meu pai sabe muito bem escolher). De resto, pelo amor de Deus. Andança é uma das músicas mais bonitas do mundo, cantada e tocada pelo meu pai e pela minha mãe. Mas essa coisa que a Elis Regina gravou, isso não é Andança, não é a minha Andança, da minha infância. Esse piano esquisito, esses trechos orquestrados que parecem que um fantasma passou e foi embora, essa percussão ridícula que me fez achar que um vídeo qualquer do youtube estivesse tocando junto com a música... Ah, credo. E não tem outra pessoa pra fazer as partes em dueto com ela, o que deixa um vazio imperdoável nos refrões. Não agüentei, é calúnia demais à versão dos meus pais, que me fazia imaginar essa a música do casal perfeito e não uma coisa estranha e modernosa em plenos anos 80. Achei até que era uma versão rearranjada qualquer, baixei outra. Não é.

Tentei recorrer ao Youtube. Tem com a Beth Carvalho, que, pffui, não canta nada. Detesto essas monstrengas do samba. Tem com um dos homens que escreveu a música e eu achei até ok, violãozinho, sem arranjos loucos, mas só até ele começar a cantar. Ele tem aquela mania horrível, que um monte de gente parece achar super lindo e expressivo (?!), de acelerar demais a frase musical, tirando toda a métrica e deixando uma lacuna enorme depois. Ruim, ruim. Ainda vou obrigar papai e mamãe a tocarem e cantarem todas essas músicas (não é só essa, preciso listar as outras) que só prestam com eles interpretando, e aí coloco pra todo mundo ver que esse povo não entendia nada, nada de arranjo. E nem sabe tirar da própria música o que ela deveria ser. Tsc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário