sexta-feira, 22 de outubro de 2010

"De tormentibus inferorum", Cap. IX

"Três são as estéticas que ditam a aparência do inferno; a da maçonaria, a da Wicca e a do Hinduísmo Kitsch. Pelas paredes se vê cabeças de bafomé, pentagramas purpurinados, pirâmides com olhos, esquadros e compassos, gentes azuis tocando flauta com os dedinhos levantados, quadros de gif animado (invenção local) com bruxinhas em estilo mangá, velas vermelhas, retratos de Morgana Le Fay desenhados a grafite por garotas de quinze anos, elefantes rosa bebê em posição de lótus [...]

[...] ecoam por todos os cantos trechos de Osvaldo Golijov - dizem uns, em espanhol, que o próprio foi para o céu, mas é certo que sua música não fez nem uma parada pequena no purgatório, descendo direto pelos mais fétidos encanamentos metafísicos até cair no lago de fogo e enxofre, onde as almas gritam incontrolavelmente frases desconexas das quais só se distingue de vez em quando alguma palavra como "desconstrução", "reificação", "pedagogia do oprimido", "coisa-em-si", "luta de classes", "pré-conceito", "pós-estruturalismo", "educação bancária", "metanarrativa" [...]

Na porta do inferno lê-se em Comic Sans roxa "Dejad toda esperanza, vosotros que entráis" [...] os primeiros anos de tormento eterno são passados ainda na antecâmara, um enorme labirinto em que os recém-chegados são perseguidos por Gabriel Colombo. Outras versões dizem que a primeira frase que as almas penadas ouvem ao entrar no território internal é "vamo quebrá tudo, galerinha", seguida de uma enorme gincana onde os participantes precisam constantemente formar círculos, dar as mãos, ter suas pernas amarradas nas do coleguinha, carregar ovos na colher com a boca, passar folhas de papel uns aos outros com a boca e toda sorte de torturas excruciantes e diabólicas. Autores mais antigos, entretanto, tiveram o cuidado de avisar o homem comum sobre a grande chance de serem reais não um ou outro, mas ambos os tipos de tormento [...]

Em face de todas estas cousas, muitos sábios e filósofos se perguntaram que lugar tinham nas hostes infernais os pequenos monstros e criaturas horrendas de Bosch e Dürer (que sabe-se residirem ao lado de Bach e Mahler). Verdade é que se encontram estas numa ala inteira do céu, bicando felizes com seus bicos e saltitando com suas pernas mirradas, ao lado do horrendo homem para o qual a criança eternamente olha e de todas as cousas feias construídas ainda assim de acordo com os preceitos do belo."

2 comentários:

Eduardo Chagas disse...

Homilia sobre "De tormentibus inferorum", cap. IX.

(...)

Pecadores, arrependei-vos! Hoje, livrai vossas almas de tal horrenda sina, que aguarda a todos quantos não se convertem à verdade!

Meditai nos horrores e tormentos tão gravemente descritos nas escrituras; não o são para o terror de vossos corações, mas para que mais pronta e sinceramente vos rendais à inefável misericórdia celestial!

Hoje, podeis livrar vossas almas dos tormentos infernais! Eis que a porta está aberta, e todos quantos aceitardes esse tão misericordioso convite estarão livres desse horrendo destino, e gozarão da plenitude da graça que vem dos céus!

Não vos apegueis aos vossos caminhos de perdição! Não tenhais a pretensão de "só por mais um dia" gozar de tão vãos prazeres, de tão fúteis maquinações, dos enganosos desígnios e desejos de vossos corações! Não vos enganeis dizendo "gozarei primeiro a minha juventude, depois me converterei"!

Vós não sabeis que destino vos aguarda ao deixardes este local... Acaso podeis dizer se não sereis atingidos por um desastre qualquer, ou assassinados por um rufião salteador como tantos à espreita nas esquinas desta tenebrosa cidade? Sabeis se acordarão ainda com vida na manhã do dia que segue?

Não, meus amigos, não tenhais a pretensão de adiar esta decisão! É do destino eterno de vossas almas que estais tratando! Não sejais indiferentes, não sejais levianos com esta vossa escolha!

Hoje, abri os vossos corações! Agarrai-vos humildemente à misericordiosa graça celestial qual náufrago se apega à sua tábua de salvação! Arrependei-vos de vosso vão e fútil proceder, de vossos improdutivos palavrórios, de vossas vis maquinações! Tudo isto vos será perdoado, se humildemente acolherdes a mão estendida que hoje se lança em vossa direção!

Prestai ouvidos aos oráculos proferidos por meio do Profeta Bach! Escutais às profecias que nos foram legadas por intermédio de Mozart! Contemplai com assombro e temor as visões dos extáticos Pré-Rafaelitas, e de todos quantos com grande virtude os precederam! Com reverência, lede os escritos de todos os Mestres que a divina providência nos enviou para iluminar-nos o caminho!

Sim, meus amigos, a porta está aberta e hoje pode ser a última oportunidade que tereis de escapar aos tormentos do inferno. Confessai os vossos pecados! Arrependei-vos! Convertei-vos ao Caminho, à Verdade, à Vida, à fonte de toda virtude que se pode encontrar nos céus e na terra! E então podereis descansar, seguros de que vossas almas terão o destino da graça celestial, e hoje mesmo, vivereis uma vida abundante e virtuosa, plena de todo o bem, de toda a beleza e de toda a justiça!

Richard disse...

Hahaha

Fer, isso é puro génio.

Postar um comentário