sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Aquele que quiser salvar a sua vida perdê-la-á; mas aquele que perder a sua vida por mim e pelo Evangelho salvá-la-á

O caminho de Deus é uma cruz quotidiana. Nunca ninguém chegou ao céu confortavelmente. Sabemos aonde nos leva essa via do conforto. Deus nunca deixa sem inquietação quem se consagra a Ele de todo o coração; concede-lhe a inquietação da verdade. É aliás nisso que se percebe que Deus guarda um tal homem: condu-lo através de aflições.

A Providência nunca deixa cair na mão dos demónios aqueles que passam a vida em provação. Sobretudo se beijam os pés dos seus irmãos, se ocultam as suas faltas (1Pd 4,8) e as escondem como se fossem as suas próprias faltas. Aquele que quer estar no mundo sem inquietação, aquele que tem esse desejo e que, ao mesmo tempo, procura trilhar o caminho da virtude, esse saiu do caminho. É que os justos, não só lutam com toda a vontade para cumprir as boas obras, mas lutam também contra si nas tentações; assim se comprova a sua paciência.

(Santo Isaac, o Sírio (séc. VII)
monge em Nínive, perto de Mossul, no atual Iraque
Discursos Ascéticos, 1ª série, nº 4)


Post copiado inteiramente daqui.

Um comentário:

w disse...

Adorei!

Despertou-me a vontade de reler A Vida de Santo Antão :)

Eu assino o Evangelho Quotidiano, mas geralmente não dá tempo de ler, perdi esse texto. Tenho de agradecer a você e a outra fonte por me lembrarem de imitar as virtudes heróicas dos santos...

Postar um comentário